Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]


SOS MANIPULADORES

por FernandoMesquita, em 17.02.15

CONVITE.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:27

Simulo o prazer para os meus namorados

por FernandoMesquita, em 13.02.15

fingir orgasmo.jpg

 

  Aqui fica mais um pedido de ajuda de uma leitora do nosso BLOG.

Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!

Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!
 
(Nota: alguns destes pedidos serão publicados na Revista ANA de forma anónima)

 

“Olá, tenho 29 anos e até hoje nunca tive prazer sexual. Não sou realizada sexualmente, pois nunca tive prazer com a penetração e nunca cheguei ao orgasmo, iniciei a minha vida sexual com 15 anos e sempre me masturbei sozinha e continuo a fazê-lo, é a única forma de sentir algo de bom. Sinto-me triste e péssima como mulher. Não é culpa do meu namorado, pois antes dele, tive outros namorados e nunca aconteceu nada de bom também. Eu e o meu namorado fazemos sexo de varias maneiras, varias posições, brincamos de dominação e submissão, ou seja, sem tabus e não acontece nada para mim. Excito-me, sinto vontade e desejo sexual mas não me consigo realizar sexualmente.

 

Tenho passado estes anos todos a simular prazer para os meus namorados e para o atual. Ele pensa que para mim é tão bom como para ele. Eu sempre lhe disse que sentia muito prazer, pois tenho vergonha de dizer o contrario e agora passados tantos anos também já não consigo dizer-lhe pois ele agora não ia entender e nem ia perdoar eu ter mentido.

 

Por favor ajude-me , dê-me alguma esperança de poder sentir alguma coisa boa com a penetração...Eu só sinto prazer e consigo atingir o orgasmo com a minha própria mão e só no clítoris, pois se penetrar com o meu dedo ou consolo, também não sinto nada.

 

Obrigada desde já”

 

 

 

 

A NOSSA RESPOSTA

Cara leitora existem vários motivos que levam alguém a não querer dizer ao parceiro que não teve orgasmo. A falta de diálogo e intimidade para se dizer livremente “foi bom, mas não tive orgasmo” é uma delas. Querer agradar o parceiro ou medo de o perder, também são motivos frequentes para que muitas mulheres simulem o orgasmo. Nestas situações, o melhor caminho é dizer a verdade e não sentir que o orgasmo é uma obrigação, pois é possível ter muito prazer sem que este ocorra.

 

Ao simular o orgasmo está a criar um cenário ilusório e empobrecido na vossa sexualidade. Esse fingimento transmite uma falsa mensagem de que o que aconteceu foi suficiente para atingir o clímax sexual. Desta forma, o seu namorado fica erroneamente a pensar que lhe proporciona prazer e, assim, tenderá a repetir o mesmo padrão sexual.

 

Evite focar-se na obtenção de orgasmo como o objetivo dos vossos encontros sexuais. Quanto mais pressionada se sentir para ter orgasmo mais difícil será para si, que tal ocorra, pois vai estar essencialmente focada nesse aspeto descurando o momento de prazer e partilha com o seu namorado. Uma vez que a leitora consegue ter prazer, quando está sozinha, é sinal que sabe o tipo de estimulação que a excita mais, procure adotar esse tipo de toque aos momentos em que está com o seu namorado e, aos poucos, vá dizendo como ele pode fazer para que consiga ser ele a dar-lhe prazer!

 

Não se pressione a ter orgasmo apenas pela penetração. Tenha em conta que mais de 70% das mulheres só conseguem ter orgasmo através da estimulação direta do clítoris.

 

Não esqueça que independentemente da forma como tem prazer sexual “o órgão de prazer mais importante não é a vagina ou o clítoris, é o cérebro!”

 

 

 Fernando Eduardo Mesquita

Psicólogo - Sexólogo Clínico
Tel: 969091221

  

QUAL A SUA OPINIÃO? 
DEIXE O SEU COMENTÁRIO!
AJUDE OS OUTROS COM A SUA PRÓPRIA EXPERIÊNCIA DE VIDA, OU PARTILHE TAMBÉM EXPERIÊNCIAS SEMELHANTES
 
A SUA AJUDA PODE SER FUNDAMENTAL...
OBRIGADO!
 
Importante: se tiver alguma questão a colocar deverá enviar mail para: psicologiananet@gmail.com
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:59

Ele teve ereção à noite mas não me quis...

por FernandoMesquita, em 22.01.15

dormir.jpg

  Aqui fica mais um pedido de ajuda de um leitor do nosso BLOG.

Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!

Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!
 
(Nota: alguns destes pedidos serão publicados na Revista ANA de forma anónima)

 

Vivo com o meu namorado há cerca de 2 meses. Acontece que um dia destes durante a noite vi que ele estava com ereção. Procurei envolver-me com ele mas tive como resposta um “estou muito cansado” e pôs-se a dormir. Fiquei preocupada. Será que ele estava a sonhar com outra mulher?

 

Rita -  Setúbal

 

 

 

A NOSSA RESPOSTA

Cara leitora,

 

as ereções noturnas estão presentes na maioria dos homens.

 

Durante o sono podemos encontrar dois estágios, fisiologicamente distintos, que vão alternando ao longo da noite, em vários ciclos: o sono lento ou NREM e o sono paradoxal ou REM.

 

Durante o sono paradoxal existe uma importante atividade elétrica muscular, que é responsável pelas famosas ereções noturnas/matinais. Como o sono paradoxal dura, aproximadamente, vinte minutos por ciclo, e como existem cinco ciclos por noite, os homens têm cerca de cem minutos de ereção, todas as noite.

 

Estas ereções noturnas são uma forma do próprio organismo preservar os corpos cavernosos e os mecanismos da ereção. Portanto, este tipo de ereções não está associado, directamente, ao desejo sexual ou fantasias/sonhos sexuais. Nesta fase do sono existem, ainda, outras reações físicas, tais como uma aceleração do ritmo respiratório e cardíaco, movimentos oculares rápidos e irregulares por detrás das pálpebras cerradas, entre outras.

 

 

Como pode ver não existe motivo para ficar preocupada com esta situação.

 

 

 Fernando Eduardo Mesquita

Psicólogo - Sexólogo Clínico
Tel: 969091221

  

QUAL A SUA OPINIÃO? 
DEIXE O SEU COMENTÁRIO!
AJUDE OS OUTROS COM A SUA PRÓPRIA EXPERIÊNCIA DE VIDA, OU PARTILHE TAMBÉM EXPERIÊNCIAS SEMELHANTES
 
A SUA AJUDA PODE SER FUNDAMENTAL...
OBRIGADO!
 
Importante: se tiver alguma questão a colocar deverá enviar mail para: psicologiananet@gmail.com
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 15:13

Finjo o orgasmo com meu marido

por FernandoMesquita, em 19.12.14

fingirorgasmo.jpg

 Aqui fica mais um pedido de ajuda de uma leitora do nosso BLOG.

Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!

Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!
 
(Nota: alguns destes pedidos serão publicados na Revista ANA de forma anónima)



"Tenho 58 anos e nunca tive orgasmos com meu marido. Sempre tô fingindo mas ele não sabe. Quando ele sai pro trabalho ai começo a tocar-me e sinto muito prazer a ponto de ficar leve e são várias vezes. Isso e normal?"

 

 

A NOSSA RESPOSTA

Cara leitora

 

 

o problema com a sua atitude é que está a criar um cenário ilusório e empobrecido na vossa sexualidade. Esse fingimento transmite uma falsa mensagem de que o que aconteceu foi suficiente para atingir o clímax sexual. O seu parceiro pensa que lhe proporciona prazer dessa forma e tenderá a repetir o mesmo padrão sexual.

 

Existem vários motivos que levam alguém a não querer dizer ao parceiro que não teve orgasmo. A falta de diálogo e intimidade para se dizer livremente “foi bom, mas não tive orgasmo” é uma delas. Querer agradar o parceiro ou o medo de o perder, também são razões apresentadas por algumas mulheres para simularem o orgasmo. Alguns homens chegam a ter atitudes drásticas ao descobrirem que a parceira fingiu ter orgasmos, pois sentem-se traídos.

 

O melhor caminho é dizer a verdade e não sentir que o orgasmo é uma obrigação, uma vez que se pode ter muito prazer durante o sexo sem chegar a ter orgasmo. Uma vez que a leitora consegue ter prazer, quando está sozinha, é sinal que sabe o tipo de estimulação que a excita mais, procure adotar esse tipo de toque aos momentos em que está com o seu marido e, aos poucos, vá dizendo como ele pode fazer para que consiga ser ele a dar-lhe prazer!

 

 Fernando Eduardo Mesquita

Psicólogo - Sexólogo Clínico
Tel: 969091221

  

QUAL A SUA OPINIÃO? 
DEIXE O SEU COMENTÁRIO!
AJUDE OS OUTROS COM A SUA PRÓPRIA EXPERIÊNCIA DE VIDA, OU PARTILHE TAMBÉM EXPERIÊNCIAS SEMELHANTES
 
A SUA AJUDA PODE SER FUNDAMENTAL...
OBRIGADO!
 
Importante: se tiver alguma questão a colocar deverá enviar mail para: psicologiananet@gmail.com
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 14:28

Lábios Vaginais Diferentes

por FernandoMesquita, em 12.11.14
 

labios vaginais.jpg

 

  
"O meu marido diz que os meus lábios vaginais não são iguais, que um é diferente do outro. Isso poderá dificultar o meu desempenho sexual?"

 

Aqui fica mais um pedido de ajuda de um leitor do nosso BLOG.
Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!

Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!
 
(Nota: alguns destes pedidos serão publicados na Revista ANA de forma anónima)

 

 
Cara leitora os lábios vaginais são dobras de pele que se encontram na vulva (genitália externa feminina) e consistem em 3 partes: os grandes e os pequenos lábios maiores, e a comissura labial. 

Os grandes lábios têm como função proteger o sistema reprodutivo feminino à exposição de ataques de bactérias e, como tal, são mais espessos e externos. 


Os pequenos lábios são mais internos, finos e menores, e têm glândulas que, ao serem estimuladas por toque ou pressão, produzem secreções ricas em substâncias que lubrificam a mulher, quando excitada, e servem como barreira protetora do trato urinário. 


As comissuras labiais anterior e posterior marcam os cantos em que os dois conjuntos de lábios se encontram. 


Tal como é costume as mulheres terem um peito maior que o outro, as diferenças nos lábios vaginais são normais e não interferem diretamente no prazer, ou na saúde sexual. Embora este tipo de assimetrias seja frequente, e não seja considerado um problema real em termos anatómicos, se causar desconforto ou interferir na sua vida íntima poderá procurar a ajuda de um médico especialista.


Obrigado pela sua questão,

Psicólogo - Sexólogo Clínico
Tel: 969091221
 
 
 
QUAL A SUA OPINIÃO? 
DEIXE O SEU COMENTÁRIO!
A SUA EXPERIÊNCIA PODE SER FUNDAMENTAL...
OBRIGADO!
 
Importante: se tiver alguma questão a colocar deverá enviar mail para: psicologiananet@gmail.com

 
 
VEJA AINDA:
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:17

O uso do vibrador é prejudicial?

por FernandoMesquita, em 12.11.14
 

mulher-vibrador-24791.jpg

 
"Se a mulher usar constantemente o vibrador poderá ser prejudicial para a saúde? E com o tempo poderá ter mais dificuldade em sentir prazer com o companheiro?"

 

Aqui fica mais um pedido de ajuda de um leitor do nosso BLOG.
Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!

Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!
 
(Nota: alguns destes pedidos serão publicados na Revista ANA de forma anónima)

 

 
Cara leitora
 
julgo que a sua questão se baseia, essencialmente, num mito que apenas serve para gerar sentimento de culpa nas mulheres e impedi-las de terem uma vida sexual mais gratificante ou, pelo menos, mais variada. 

Não é por acaso que pode encontrar vibradores de todas as formas e tamanhos pois, cada vez mais, é reconhecida a sua importância na variedade e enriquecimento das oportunidades sexuais. Não há qualquer verdade na ideia de que as mulheres podem ficar viciadas no vibrador. 


Apesar dos orgasmo provocados por um vibrador poderem ser mais intensos e durarem mais tempo do que quando fazem amor, muitas mulheres sentem a falta de uma série de outras sensações físicas e emocionais inerentes ao sexo corpo a corpo. 


Outro mito muitas vezes associado ao uso de vibradores é que “alarga” a vagina, porém esta ideia é totalmente descabida visto que, durante a excitação, a vagina aumenta de diâmetro e adapta-se à introdução do pénis ou de “brinquedos sexuais” e volta ao seu estado normal ao cessar a excitação. 


Finalmente, importa referir que apesar de alguns homens se sentirem constrangidos com a presença de um vibrador, durante a atividade sexual, por julgarem que isso significa que não são “suficientemente homens” ou bons amantes, outros ficam super excitados e aceitam naturalmente enriquecer os jogos sexuais com alguns “brinquedos”. Tudo depende da autoconfiança e da capacidade de aceitar variações, na atividade sexual, de cada um.


Obrigado pela sua questão,

Psicólogo - Sexólogo Clínico
Tel: 969091221
 
QUAL A SUA OPINIÃO? 
DEIXE O SEU COMENTÁRIO!
A SUA EXPERIÊNCIA PODE SER FUNDAMENTAL...
OBRIGADO!
 
Importante: se tiver alguma questão a colocar deverá enviar mail para: psicologiananet@gmail.com

 
 
VEJA AINDA:
 
 
 
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:11

Preservativo doi?

por FernandoMesquita, em 05.09.10

 
 
"O preservativo doí ao meter?"
 
Aqui fica mais um pedido de ajuda de um leitor do BLOG.
 Aproveite e dê o seu apoio através de um comentário!
 Estes testemunhos são reais e poderão ajudá-l@ a compreender também os seus problemas...
PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!
  
 
 
Olá eu sou uma rapariga muito curiosa e tenho algumas duvidas...
 
 
sei que podem parecer estúpidas mas penso que mais vale perguntar do que ficar ignorante a vida toda...
 
gostava de saber se o preservativo doí ao meter e se ele não quiser entrar não devemos forçar não é?
 
 
 
A nossa Resposta
 
 
Cara amiga,
 
fiquei na dúvida se a sua questão se prendia com o preservativo masculino ou o feminino. Considerando que é referente ao preservativo masculino, uma vez que é o mais utilizado, aproveitamos a sua questão para colocar uma imagem que permite ajudar a perceber como deve ser colocado.
 
Alguns homens referem perder alguma sensibilidade, no entanto, existem no mercado uma grande variedade de produtos e preservativos que permitem ultrapassar facilmente esta questão. Em muitas situações, o desconforto ou a diminuição de sensibilidade está associada a questões psicológicas ou a algum nervosismo por parte do casal.
 
Existem preservativos de diversos tamanhos. Tal como é apresentado na imagem, o preservativo deve ser introduzido com o pénis erecto e não deverá ficar excessivamente apertado, nem largo. Podem surgir algumas dores se o preservativo estiver excessivamente apertado. Os preservativos masculinos têm como tamanho padrão cerca de 16cm de comprimento e 5,2cm de largura. Existem preservativos de outros tamanhos que mediante o fabricante podem atingir os 18,6cm de comprimento e 5,5cm de largura.
 
Cara amiga, sendo assim, não existe qualquer motivo para surgirem dores ao colocar o preservativo.
 
 
Espero, sinceramente, ter conseguido ajudar.
 
Estarei disponível para a ajudar sempre que necessário.
 
Um abraço,
Psicólogo/Sexólogo Clínico
Tel: 969091221 
 
  
 
ENVIE AS SUAS QUESTÕES PARA:
 
 
DEIXE AQUI OS SEUS COMENTÁRIOS

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:06

Ele não me deseja ...

por FernandoMesquita, em 10.02.10

 

 

"Não me importo de tomar a iniciativa... mas não me sinto bem sempre nesse papel, pois não me sinto desejada..."

 
 
Boa Tarde!

Descobri o vosso site aquando de uma pesquisa que estava a fazer em relação à perda de desejo sexual no casal.

Tenho 24 anos e namoro há cerca de um ano com um rapaz de 22. Até há cerca de 4 meses atrás, a nossa vida sexual era extremamente activa e satisfatória. Posso até afirmar, que de todos os parceiros que tive, era com quem existia um entendimento mais completo a nível sexual. Ele também se sentia extremamente satisfeito e afirmava-o.
 
É natural que esse impulso do início da relação se vá esbatendo e tendo em conta que ambos temos um quotidiano bastante atarefado, que nem sempre exista a mesma disponibilidade para o sexo.
 
Assim, começaram a surgir com muita frequência situações em que eu me mostrava com vontade e ele não queria, alegando estar cansado ou stressado com algum assunto. Isso fez-me sentir rejeitada e preocupada, pois eu tenho bastante desejo sexual e nunca tinha vivido uma situação semelhante nas minhas anteriores relações.
 
Tivemos várias conversas e eu tentei não insistir quando ouvia um "não" para que ele também não se sentisse pressionado nem culpado por não querer ter relações. No entanto não conseguia deixar de demonstrar que aquilo me incomodava e me fazia sentir mal. Entretanto a situação arrastou-se, sempre com altos e baixos, com momentos em que desejo parecia estar igual ao do inicio e momentos em que o interesse por parte dele diminuía.
 
Tenho sentido que sou maioritariamente eu a iniciar a relação sexual ou a demonstrar que quero ter sexo. Não me importo de tomar a iniciativa...mas também não me sinto bem sempre nesse papel, pois não me sinto desejada.
 
Para além disso noto que o nível de excitação por parte dele durante a relação sexual também diminuiu. Não acontece todas as vezes, mas tem acontecido com muita frequência. A situação tornou-se muito desconfortável, pois começa a afectar seriamente a minha confiança e segurança em mim, e na relação. Faz-me sentir insegura com o meu corpo, humilhada por estar sempre a "pedir" e faz-me sentir rejeitada. Conversei com ele, disse-lhe que não me sentia satisfeita a nível sexual, que o sentia desligado e que tinha necessidade de me sentir desejada, de sentir mais intensidade nas caricias, que sentia que ele estava a perder o interesse e empenho nesse campo.
 
Ele admitiu que de facto sentia que o desejo em relação a mim tinha diminuído substancialmente. Ele continua a masturbar-se com a regularidade habitual e a ter impulso. Afirma que não é algo que se prenda com o meu desempenho ou com o meu corpo, e que também não quer terminar a relação, mas que não consegue ainda explicar o porquê da diminuição do desejo...se é algo que se prenda com a rotina, ou com o facto de ele se sentir um pouco deprimido. Disse também que o facto de eu mostrar com intensidade que quero ter relações, pode estar de certa forma a reprimi-lo.

Sinto-me muito perdida nesta situação e completamente impotente. Sei que é algo que se passa com ele a nível psicológico, mas não sei como tentar resolver nem como deixar de me sentir culpada...ou que falhei de alguma forma.
  
Não sei se isto será um sinal de que a relação está moribunda, apesar de praticamente não discutirmos e termos uma relação de cumplicidade e empatia enorme.
 
Gostava, caso seja possível, que me pudessem esclarecer em relação a este assunto e, eventualmente, darem-me algumas linhas de orientação, pois não sei mesmo como agir.

Quero mesmo tentar ultrapassar esta fase, comunicando com ele, sem pressão... não o quero forçar a nada. Não pretendo ter sexo desenfreado todos os dias, gostava apenas de voltar a sentir que ele me deseja. 
 
Obrigado pelo tempo dispensado.
 
 
 
 
 
 ENVIE OS SEUS COMENTÁRIOS/QUESTÕES PARA:
 
Para que as suas questões possam ter uma resposta personalizada mande um mail para:
psicologiananet@gmail.com
 
  
para fazer um comentário:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:06

Penetração para mim é... nada

por FernandoMesquita, em 25.01.10

Aqui são publicadas algumas das questões enviadas para o e-mail (psicologiananet@gmail.com), tendo o especial cuidado de as tornar totalmente anónimas. Todas as perguntas têm uma resposta personalizada, enviada para o e-mail do autor da questão, mas pedimos que faça também um comentário às questões ou respostas que forem surgindo!!

 

Nota importante: os comentários não terão resposta por e-mail. MAS SÃO MUITO BEM-VINDOS

 

Estes testemunhos poderão ajudá-l@ a compreender que o seu problema não é único... 

PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!

 

Este Blog faz parte do site:

http://sexologia.no.sapo.pt

 

Veja também o nosso novo BLOG:

http://terapiassexuais.blogspot.com

 

 

 

 

A penetração para mim é ... nada!"

O meu nome é Rita(*),


tenho 37 anos, sou casada e até hoje nunca tive prazer sexual. Não sou realizada sexualmente, com a penetração nunca tive prazer, nunca cheguei ao orgasmo, iniciei a minha vida sexual com 20 anos e tanto prazer tive com 20 anos como hoje com 37.


Sempre me masturbei sozinha e continuo a fazê-lo, é a única forma de sentir algo de bom. Sinto-me triste e péssima como mulher. Não é culpa do meu marido, pois antes de casar tive outros namorados e nunca aconteceu nada de bom também. Eu e o meu marido fazemos sexo de varias maneiras, varias posições, sem tabus e não acontece nada para mim. Excito-me, sinto vontade e desejo sexual mas não me consigo realizar sexualmente.


Tenho passado estes anos todos a simular prazer para o meu marido não perceber. Ele pensa que para mim é tão bom como para ele. Eu sempre lhe disse que sentia muito prazer, pois tenho vergonha de dizer o contrario e agora passados tantos anos também já não consigo dizer-lhe pois ele agora não ia entender e nem ia perdoar eu ter mentido.


Por favor ajude-me , dê-me alguma esperança de poder sentir alguma coisa boa com o meu corpo. Eu só sinto prazer e consigo atingir o orgasmo com a minha própria mão e só no clítoris, pois se penetrar com o meu dedo também não sinto nada.

 

Só sinto na parte externa, nunca no interior. A penetração para mim é ….nada.

 

Ajude-me a ter uma solução positiva. O meu problema deve ser disfunção orgásmica, não está na minha cabeça pois eu já tentei de tudo, e estou sempre descontraída quando fazemos sexo. Vou morrer sem saber o que é bom no sexo. Pelo menos uma vez na vida gostava de sentir. Tenho dois filhotes e só me falta mesmo ter prazer sexual para ser feliz . Mas sem isso ando sempre chateada, pois não me consigo satisfazer.


Aguardo alguma notícia

 

(*) Por questões de confidencialidade o nome foi alterado

 

 

ENVIE TAMBÉM AS SUAS QUESTÕES PARA:

 

Se pretender fazer uma questão, para que possa ter uma resposta personalizada mande um e-mail para: psicologiananet@gmail.com
 
 

FAÇA UM COMENTÁRIO À QUESTÃO ANTERIOR

 

Envie o seu comentário, ajude os outros com a sua própria experiência de vida, ou partilhe também experiências semelhantes...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 23:32

Ainda sou virgem...

por FernandoMesquita, em 12.01.10

Aqui são publicadas algumas das questões enviadas para o e-mail (psicologiananet@gmail.com), tendo o especial cuidado de as tornar totalmente anónimas. Todas as perguntas têm uma resposta personalizada, enviada para o e-mail do autor da questão, mas pedimos que faça também um comentário às questões ou respostas que forem surgindo!!

 

Nota importante: os comentários não terão resposta por e-mail. MAS SÃO MUITO BEM-VINDOS

 

Estes testemunhos poderão ajudá-l@ a compreender que o seu problema não é único... 

PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!

 

Este Blog faz parte do site:

http://sexologia.no.sapo.pt

 

Veja também o nosso novo BLOG:

http://terapiassexuais.blogspot.com

 

 

 

 


 

 
"Sempre fui reservada e tímida ... com 18 anos sou virgem"

  

Boa noite.


Nem sei bem como explicar o que sinto, por esse motivo decidi escrever para este blog para me ajudarem a percebe-lo.

 

Tenho 18 anos e sou virgem. Às vezes custa-me admiti-lo pois os meus amigos estão relativamente satisfeitos e à vontade com este assunto e por vezes sinto-me mal comigo. Sempre fui muito reservada e tímida, uma junção na minha personalidade que acho complicada, que não me deixa agir como quero na vida, fazer o que me apetece sem pensar o que os outros irão achar. Tenho bons amigos com quem posso desabafar e que me sinto completamente à vontade, mas o facto de ser tão reservada não me deixa falar livremente do que sinto e dos meus problemas. E com isto acabo por afastar quem mais gosta de mim pois devem sentir que não confio neles.


Esta insegurança é um dos meus grandes problemas, que me afecta muito psicologicamente. Outro problema, voltando de novo à minha sexualidade. O facto de ser virgem não é o meu problema, é realmente não me conseguir envolver com alguém. Já tive uma pequena relação com uma pessoa de quem gostei muito mas a distancia entre nós e também a minha insegurança acabou por terminar a nossa relação por minha iniciativa. Tive outros relacionamentos sem importância, apenas divertimentos, nada demais. Passado uns 4/5 anos, eu e a primeira pessoa com quem me relacionei e com quem me fui dando muito bem como amiga, voltámos de novo a relacionar-nos e sei que ele é bastante importante para mim. Não quero uma relação séria com ele, gosto de me sentir livre sem qualquer compromisso mas às vezes penso se será mesmo isso ou o facto de não ser heterossexual. Sinto-me bem com ele apesar de não estarmos sempre juntos, mas não sei se iria me sentir ainda melhor com outra pessoa.


Desde pequena que me sinto diferente, mas na altura não queria aceitar nem pensar nisso. Já me senti atraída por pessoas do mesmo sexo, mas como vivo rodeada de amigos homofóbicos nunca contei a ninguém e também como já referi devido ao facto de ser tímida e reservada.


Bem, então com isto tudo não consigo estar bem comigo própria, estou sempre a pensar no que deveria ter feito, no que sinto e o que me deixa confusa, fico triste porque sinto que afasto alguns amigos e tenho também dificuldade em fazer mais. Gostava de me sentir mais livre, sem ter medo de dar a minha opinião e fazer tudo o que quero sem pensar no que os outros acham. Às vezes sinto-me louca com tantos pensamentos.


Isto não é bem uma dúvida, é mais para me darem uma ajuda, uma opinião. Não consegui exprimir nem metade do que penso e do que sinto, mas espero que compreendam pelo menos o que escrevi. Fico à espera de uma resposta e também de perguntas se quiserem saber mais alguma coisa de relevante.


Obrigada.

 
 

 

ENVIE TAMBÉM AS SUAS QUESTÕES PARA:

 

Se pretender fazer uma questão, para que possa ter uma resposta personalizada mande um e-mail para:
psicologiananet@gmail.com
 
 

FAÇA UM COMENTÁRIO À QUESTÃO ANTERIOR

 

Envie o seu comentário, ajude os outros com a sua própria experiência de vida, ou partilhe também experiências semelhantes...

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 00:31


Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Mensagens

Comentários recentes

  • Anónimo

    Estou totalmente animada e também aqui para compar...

  • Anónimo

    ESTA É UMA PUBLICIDADE OFICIAL ILUMINADA PARA O MU...

  • Anónimo

    ESTA É UMA PUBLICIDADE OFICIAL ILUMINADA PARA O MU...

  • Anónimo

    Quero agradecer ao Chefe Dodoru, que me ajudou a t...

  • Anónimo

    ESTE É UM ANÚNCIO OFICIAL ILUMINADO PARA O MUNDONO...