Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Violência Conjugal

por FernandoMesquita, em 08.06.08

 

 

 

 

Deixe aqui as suas dúvidas, questões e sugestões...

 

Aqui são publicadas algumas das questões enviadas para o e-mail (psicologiananet@sapo.pt), tendo o especial cuidado de as tornar totalmente anónimas. Todas as perguntas têm uma resposta personalizada, enviada para o e-mail, mas pedimos que faça também um comentário às questões ou respostas que forem surgindo!!

 

Estes testemunhos poderão ajudá-l@ a compreender que o seu problema não é único... 

PARTILHE AS SUAS EXPERIÊNCIAS ... AJUDE OS OUTROS !!!

 

Este Blog faz parte do site:

http://sexologia.no.sapo.pt

 

Pergunta 1 (08ABR23)

 

Boa dia Dr, sou a XXX tenho 30 anos, sou casada e tenho uma filha com dois anos e meio, e estou a contactá-la pelo seguinte, sofri até há bem pouco tempo,e durante vários anos de violência doméstica por parte do meu marido, quer fisica quer psicológica e fui-me indo abaixo, ou seja com o passar dos tempo fui deixando de ter interesse por tudo ,não me consigo concentrar no trabalho, só me apetece dormir, parece que tenho um peso em cima da cabeça, tenho muita vontade de comer chocolate ou doces, não tenho vontade de fazer as coisas em casa, apesar de ter que as fazer e estou neste momento sem nenhum apetite sexual, o que faz com que o meus marido ainda me pressione mais acerca deste assunto, pois para ele eu é que o  tenho de procurar na cama e todos os dias, como não tenho vontade para tal, mas faço por obrigação ele anda ralha mais comigo porque ou não faço ou faço contra vontade, a única coisa que me dá alegria é a minha filha é com gosto que sempre trato de tudo dela(desde o banho, ao comer até à brincadeira)o resto perdi o interesse, sinto-me vazia e chego a ter pensamentos suicidas, mas penso logo na minha filha e deixo de pensar nisso. Nesto momento, como em Outubro ouve uma situação complicada e eu chamei a policia, ele a partir desse momento nunca mais me tocou, mas a pressão psicológica têm sito tremenda, sobretudo ao nível sexual,o que ainda me faz sentir mais infeliz e inutil, e estamos na eminência da separação (já tenho uma advogada e tudo), só que ele faz pressão comigo por causa da filha, que for preciso que me a tira, ou que fica com ele um dia sim dia não, só que ele nunca tratou dela para nada e eu não fico descansada e às vezes bebe um pouco de alcóol, e por isso aindo estou a com ele a ver onde isto chega, mas cada dia me sinto pior e ao nivel sexual, sou pressionada constantemente. Já fui à médica de familia e estou a tomar antidepressivos, saí de casa mais voltei ao fim de 3 dias, pois ele foi-se abaixo e prometeu-me que ia mudar, ia tomar uns calmantes, tomou e deixou de beber, mas agora já deixou de tomar e voltou a beber, voltei mesmo contra a  opinião da minha familia, tendo em atenção à filha, às complicações finanaceiras e por pena dele e tembém de deixar a minha casa, mas estou a ficar muito triste pois quis voltar  e impor-me, pois eu subjuguei-me sempre à vontade dele com medo de apanhar, mas agora mas ele  já está a conseguir novamente controlar-me em tudo, quase não consigo falar com a familia e amigos, quer sempre saber com quem falei, quem ligou para mim o que falei, até no trabalho não quer grandes conversas com os meus colegas e agora quis comprar um computador e agora também controla os meus emails, anda sempre comigo a controlar-me,estou desanimada, sinto-me presa, e não tenho desabafado com ninguém pois a familia vai dizer que eu voltei porque quis. preciso de uma orientação para saber o que faça, pois ele está sempre a dizer que eu é que sou a culpada de tudo, eu é que não presto para nada e estou a ir-me abaixo novamente (apesar de ainda estar a tomarr os comprimidos), só me apetesse desaparecer, mas a minha filha é para mim o mais importante, e digo que só não cometi nenhuma loucura até agora, porque penso nela, só de pensar em estar seprada dela fico desorientada. Gostaria de saber o que me aconselha para eu me sentir melhor, preciso de apoio de alguém, sei que tenho a minha familia, mas acho que eles neste momento não se querem envolver mais, pois eu voltei para ele.
obrigado
 

 
 
 ENVIE OS SEUS COMENTÁRIOS/QUESTÕES PARA:
 
Para que as suas questões possam ter uma resposta personalizada mande um mail para:
 
  
para fazer um comentário:

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:26


5 comentários

Imagem de perfil

De Il Conte a 08.06.2008 às 21:37

a mim esta carta parece falsa, francamente, nao consigo acreditar nisso. mas entao tu publicas as cartas dos teus clientes? isso tb parece-me tao pouco profissional...bah...ando bastante desconfiado em relaçao a este blogue: como é que isto aqui funciona? a mim parece-me muito esquisito, realmente
Imagem de perfil

De FernandoMesquita a 08.06.2008 às 22:41

Caro amigo,

tal como pode verificar todas as mensagens aqui publicadas estão anónimas e tiveram uma resposta personalizada por e-mail. A publicação destas mensagens procura apenas que outras pessoas que se identifiquem com os problemas aqui apresentados possam também partilhar as suas experiências e dizerem como lidaram com a situação .

Não compreendo o motivo da sua desconfiança...

Resta também dizer que as pessoas têm a liberdade para pedirem que os seus e-mails não sejam publicados e que respeitamos esse pedido sem, no entanto, deixarmos de dar uma resposta personalizada via e-mail.
Imagem de perfil

De Il Conte a 09.06.2008 às 19:36

Ok, meu amigo, de facto fui espreitar melhor, depois de ter escrito o meu post e já tinha lido isso no blogue (mas já tinha enviado o meu posto!) : precipitei-me !!!!
Tá desculpe-la então
Mas agora quero deixar duas sugestões es para essa mulher:
1) vai para a frente e toma nas tuas mãos outra vez a tua vida, deixa essa pessoa que te bate e te falta de respeito: ele não te merece.
2) começa a tirar aulas de judo ou de caraté, e se o próximo parceiro que encontrares por esse mundo fora tentava bater-te atirava-o para o chão com uma técnica de judo, ou melhor ainda davas-lhe um pontapé nos tomates , e o desgraçado parava imediatamente de te chatear.
Luta!
Tu NÃO és nenhum cachorrinho, tu és uma mulher, uma mãe , e precisas de seres amada mas com respeitinho e sem nenhuma violência , nem física nem psicologica.
Que Deus te abençoe, a ti e à pequenina.
Sem imagem de perfil

De miguel gonçalves a 04.05.2010 às 17:43

II Conte,diz-me uma coisa,a minha mulher torna a minha vida num inferno que só eu sei,aconselhas-me o mesmo????????
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 22.05.2009 às 13:24

ESTE CASO È IDENTICA A MINHA,UNICA DEFERÊNÇA QUE O MEU MARINO NÃO USA ALCOOL

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Pesquisar

  Pesquisar no Blog




Mensagens

Comentários recentes

  • Rosimeire Maciel Fagundes

    Olá tenho 30 anos eu tbm sinto dificuldades,sinto ...

  • Anónimo

    23/11/2017 Olá,meu nome é Luis tenho 60 anos,me ...

  • Anónimo

    Boa tarde Dr.preciso de ajuda se for possívelTenho...

  • Hermano

    Olá, meu amigo, bom dia.Primeiro eu gostaria de di...

  • Simone

    Tenho 41 anos e 23 anos de casada nunca senti nada...